Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/1552
metadata.dc.type: Dissertação
Title: EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA - CAMPUS SÃO SEBASTIÃO: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DE GESTORES E PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO
Other Titles: Environmental Education at Federal Institute of Brasília - São Sebastião campus: conceptions and practices of Integrated High School administrators and teachers.
metadata.dc.creator: Gregoldo, Reinaldo Araújo
metadata.dc.contributor.advisor1: Souza, José Carlos Moreira de
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Felicio, Cinthia Maria
metadata.dc.contributor.referee1: Carvalho, Marco Antônio de
metadata.dc.contributor.referee2: Freitas, José Vicente de
metadata.dc.description.resumo: A pesquisa analisou concepções de educação ambiental que permeiam o imaginário dos professores e gestores pertencentes ao ensino médio integrado no campus São Sebastião do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília, bem como as práticas realizadas por esses sujeitos. Para a coleta de dados apoiou-se nos seguintes instrumentos: pesquisa bibliográfica, que possibilitou a construção do referencial teórico adotado, permeando conceitos de Ensino Médio Integrado (FRIGOTTO; CIAVATTA; RAMOS, 2012), Educação Tecnológica (SAVIANI, 1994; RODRIGUES, 1998) e Educação Ambiental (TOZONI-REIS, 2008); pesquisa documental e pesquisa de campo, que possibilitou a coleta de dados mediante a aplicação de questionários e observação direta. A pesquisa de campo ocorreu no IFB – campus São Sebastião, sendo os instrumentos metodológicos aplicados junto aos membros da equipe gestora da instituição pesquisada (pedagógica e administrativa) e docentes selecionados e que voluntariamente integraram a investigação, que é complementada com a utilização da técnica de observação direta em diferentes situações cotidianas. Das discussões e dados coletados originou-se o produto educacional, que consistiu em uma página eletrônica (web page) contendo sugestões de vídeos educativos, leituras de textos complementares, fóruns de discussão e interação com o público-alvo da temática investigada e compartilhamento de práticas pedagógico-ambientais na comunidade escolar, especialmente professores e gestores, com a finalidade de indicar os subsídios que permanentemente corroboram na construção/reconstrução a boas práticas de educação ambiental no contexto da oferta do ensino médio integrado do campus investigado. Os resultados demonstraram predominância das concepções racional e natural de educação ambiental, variedade de instrumentos didáticos para sua abordagem e diálogo do currículo com o espaço físico utilizando educação ambiental no ensino médio integrado. Conclui-se que, embora presente em alguma medida nos fazeres pedagógicos e administrativos, a vertente crítica da educação ambiental ainda é um desafio a ser dialogado entre os atores e atrizes que compõem a comunidade escolar para a efetiva materialização da formação integrada no ensino médio do campus.
Abstract: The research analyzed conceptions of environmental education that permeate the imagination of high school teachers and managers in São Sebastião campus of the Federal Institute of Education, Science and Technology of Brasília (IFB, in Portuguese), as well as the practices carried out by them. For data collection, the following instruments were used: bibliographic research, which enabled the construction of the adopted theoretical framework, permeating concepts of High School (FRIGOTTO; CIAVATTA; RAMOS, 2010), Technological Education (SAVIANI, 1994; RODRIGUES, 1998) and Environmental Education (TOZONI-REIS, 2008); documentary research and field research, which enabled data collection through the application of questionnaires and direct observation. The field research took place at the IFB - São Sebastião campus, with the methodological instruments applied to the members of the management team of the researched institution (pedagogical and administrative) and selected teachers who voluntarily integrated the investigation, which is complemented with the use of direct observation in different everyday situations. The educational product originated from discussions and collected data consisted of a web page containing suggestions of educational videos, readings of complementary texts, discussion forums and interaction with the target audience of the theme investigated and sharing of pedagogical-environmental practices in the school community, especially teachers and administrators, in order to indicate the subsidies that permanently corroborate in the construction/reconstruction of good environmental education practices in the context of the offer of secondary education with a technical specialization on the investigated campus. Results showed a predominance of the rational and natural conceptions of environmental education, a variety of didactic instruments for its approach and dialogue between curriculum and physical space using environmental education in secondary education focused on vocational training and applied scientific research. It is concluded that, although present in some measure in the pedagogical and administrative activities, the critical aspect of environmental education is still a challenge to be discussed within the school community for the effective materialization of the unitary perspective of secondary education with a technical specialization in the campus.
Keywords: Educação Ambiental
Gestão Escolar
Ensino Médio Integrado
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::TOPICOS ESPECIFICOS DE EDUCACAO::ENSINO PROFISSIONALIZANTE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Instituto Federal Goiano
metadata.dc.publisher.initials: IF Goiano
metadata.dc.publisher.department: Campus Morrinhos
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica
Citation: ALTIERI, Miguel. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 4ª ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004. ARAÚJO, Mara de Fátima dos Santos. São Sebastião-DF: do Sonho à realidade. 2009. 140f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade de Brasília. Brasília. 2009. ARAÚJO, Ronaldo Marcos de Lima. Práticas pedagógicas e ensino integrado. [recurso eletrônico]. Coleção Formação Pedagógica, v. 7. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2014. Disponível em: https://curitiba.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2016/05/Pr%C3%A1ticas-pedag%C3%B3gicas-e-ensino-integrado.pdf. Acesso em: 10 mai 2020. ARROYO, Miguel González. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2013. ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate. Estratégias de Ensinagem. In ANASTASIOU, Léa das Graças Carmargos; ALVES, Leonir Pessate. Processos de Ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias do trabalho em aula. Joinville, SC: Editora Univille, 2009. ANTUNES, Ricardo Luís Coltro. O caracol e sua concha: ensaios sobre a nova morfologia do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2005. BERTRAND, Georges; BERTRAND, Claude. Uma geografia transversal e de travessias: o meio ambiente através dos territórios e das temporalidades. Maringá: Massoni, 2007. BOFF, Leonardo. Sustentabilidade: o que é-o que não é. 5. ed. rev. amp. Petrópolis: Editora Vozes, 2016. BOFF, Leonardo. Saber cuidar: ética do humano, compaixão pela terra. 20. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 2. ed rev. atu. Lisboa: Edições 70, 2011. BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução. 3. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1992. BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília. 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 10 jan 2020. BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Instituto Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e dá outras providênciaS. Brasília. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 10 jan 2020. BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Federal de Brasília. Portal do Governo Brasileiro. Campus São Sebastião. [página eletrônica] 2012. Disponível em: https://www.ifb.edu.br/saosebastiao/pagina-inicial. Acesso em: 08 jul 2020. BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília. Campus São Sebastião. Plano de Curso – Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado em Administração. Brasília. 2014a. Disponível em: https://www.ifb.edu.br/attachments/article/11432/Plano%20de%20Curso%20-%20Educa%c3%a7%c3%a3o%20Profissional%20T%c3%a9cnica%20de%20N%c3%advel%20M%c3%a9dio%20Integrado%20em%20Administra%c3%a7%c3%a3o_v4.pdf. Acesso em: 01 mar 2020. BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília. Campus São Sebastião. Plano de Curso – Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado em Secretariado. Brasília. 2014b. Disponível em: https://www.ifb.edu.br/attachments/article/6007/CSSB%20-%20T%c3%a9cnico%20Integrado%20em%20Secretariado%20-%202014.pdf. Acesso em: 01 mar 2020. BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília. Campus São Sebastião. Projeto Político Pedagógico do campus São Sebastião. Brasília. 2016. BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017a. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf. Acesso em: 10 mai 2020. BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília. Projeto Pedagógico Institucional. Brasília. 2017b. Disponível em: https://www.ifb.edu.br/attachments/article/16333/Projeto%20Pedag%C3%B3gico%20Institucional%20-%20Alterado.pdf. Acesso em: 01 mar 2020. BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Ministério da Educação. Educação Ambiental por um Brasil sustentável: ProNEA, marcos legais e normativos. [recurso eletrônico]. Brasília, DF: MMA, 2018. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília. Plano de Desenvolvimento Institucional 2019 a 2023. Brasília. 2019. Disponível em: https://www.ifb.edu.br/attachments/article/19574/PDI_2019_2023_do_IFB_Versao_6_6_Final%20(1).pdf. Acesso em: 01 mar 2020. BRASIL. Ministério da Educação. Portal MEC, 2019. Página “Instituições da Rede Federal”. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/rede-federal-inicial/instituicoes. Acesso em: 10 jan 2020. CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2012. CARVALHO, Olgamir Francisco de. Educação e formação profissional: trabalho e tempo livre. Brasília: Plano, 2003. CARVALHO, José Eduardo. Metodologia do trabalho científico. Goiânia: Decklei, 2015. CASTIONI, Remi. Educação no mundo do trabalho, qualificação e competência. São Paulo: Francis, 2010. CASTIONI, Remi; CARVALHO, Ricardo Feitosa de. Capital social, trabalho e educação profissional e tecnológica: desafios para os Institutos Federais. In CASTIONI, Remi; SOUZA, Eda Castro Lucas de (Org.). Institutos Federais: os desafios da institucionalização. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2012. p. 17-44. CIAVATTA, Maria. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. Ensino médio integrado: concepção e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012. p. 83-106. COMÊNIO, João Amós. Didática magna. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006. CÓRDULA, Eduardo Beltrão de Lucena. Educação Socioambiental Integradora – ESAI. Cabedelo, PB: EBLC, 2012. COSTA, Eduardo José Monteiro da. Arranjos produtivos locais, políticas públicas e desenvolvimento regional. Brasília: Mais Gráfica Editora, 2010. Disponível em: https://www.mdr.gov.br/images/stories/ArquivosSNPU/Biblioteca/publicacoes/Livro_APL.pdf. Acesso em: 1 mar. 2020. COSTA, Ana Maria Rayol da. Integração do Ensino Médio e Técnico: percepções de alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – IFPA/campus Castanhal. 2012. 120f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal do Pará, Belém, 2012. DIEGUES, Antônio Carlos. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: NUPAUB – Núcleo de Apoio à Pesquisa sobre Populações Humanas e Áreas Úmidas Brasileiras – USP/Hucitec, 2008. EAGLETON, Terry. Ideologia: uma introdução. [tradução Silvana Vieira; Luís Carlos Borges]. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2019. EYNG, Ana Maria. Currículo Escolar. Curitiba: IBPEX, 2007. Ana Maria Eyng (Org). Direitos humanos e violências nas escolas: desafios e questões em diálogo. Curitiba: CRV, 2013, v. 1, p. 29-58. FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Pedagogia e prática docente. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2012. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 54ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016a. FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 62. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016b. FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 25. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013. FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2010. FRIGOTTO, Gaudêncio. A relação da educação profissional e tecnológica com a universalização da educação básica. In Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 – Especial, p. 1129-1152, out 2007. FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. Ensino médio integrado: concepção e contradições. 3a ed. São Paulo: Cortez, 2012. FRIGOTTO, Gaudêncio; ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima. Práticas pedagógicas e ensino integrado. In FRIGOTTO, Gaudêncio (Org.). Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: relação com o ensino médio integrado e o projeto societário de desenvolvimento. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2018. p. 249-266. GADOTTI, Moacir. Prefácio. In FREIRE, Paulo. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013. GADOTTI, Moacir. Pedagogia da Terra. São Paulo: Peirópolis, 2000. GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL, GDF. Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílio. PDAD 2011. Companhia de Planejamento do Distrito Federal – CODEPLAN. Brasília, 2012. Disponível em: http://www.codeplan.df.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/PDAD-Distrito-Federal.pdf. Acesso em: 22 out 2019. GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL, GDF. Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios - Distrito Federal. PDAD 2015. Companhia de Planejamento do Distrito Federal – CODEPLAN. Brasília, 2016a. Disponível em: http://www.codeplan.df.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/PDAD-Distrito-Federal-1.pdf. Acesso em: 22 out 2019. GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL, GDF. Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios do Distrito Federal - São Sebastião. PDAD 2015/2016. Companhia de Planejamento do Distrito Federal – CODEPLAN. Brasília, 2016b. Disponível em: http://www.codeplan.df.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/PDAD-São-Sebastião-1.pdf. Acesso em: 22 out 2019. GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008. GRAMSCI, Antônio. Cadernos do Cárcere, volume 2: os intelectuais. O princípio educativo. Jornalismo. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. GUIMARÃES, Mauro. Educação ambiental: no consenso um debate? Campinas. São Paulo. Papirus. 4. ed. 2007. GUTIÉRREZ, Fracisco; PRADO, Cruz. Ecopedagogia e cidadania planetária. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2013. JANKE, Nadja; TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Produção coletiva de conhecimentos sobre qualidade de vida: por uma educação ambiental participativa e emancipatória. Ciência & Educação, Bauru, v. 14, n. 1, p. 147-157, 2008. LEFF, Enrique. Discursos sustentáveis. São Paulo: Cortez, 2010. LEFF, Enrique. Aventuras da epistemologia ambiental: da articulação das ciências ao diálogo de saberes. São Paulo: Cortez, 2012a. LEFF, Enrique. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2012b. LIBÂNEO, José Carlos; OLIVEIRA, João Ferreira; TOSCHI, Mirza Seabra (Org). Educação escolar: políticas, estrutura e organização. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2012. LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. Educação ambiental no Brasil: formação, identidade e desafios. Campinas. Papirus. 2011. LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardes; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza de. (Orgs.). Educação ambiental e movimentos sociais na construção da cidadania ecológica e democrática. In LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardes; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza de. (Orgs.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002. p. 89-102. LUCKÁCS, Georg. Existencialismo ou marxismo. São Paulo: Senzala, 1967. MACEDO, Tangreyse Ehalt.; FOLTRAN, Elenise Parise. As tecnologias da informação e comunicação como ferramenta de enriquecimento para a educação. 2008. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/61-4.pdf. Acesso em: 15 ago 2020. MACHADO, Lucília. Ensino médio e técnico com currículos integrados: propostas de ação didática para uma relação não fantasiosa. In MOLL, Jaqueline et al. Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 80-95. MANACORDA, Mario Alighiero. O princípio educativo em Gramsci: americanismo e conformismo. 2a.ed. Campinas: Editora Alínea, 2013. MAKARENKO, Anton Semyonovich. Poema pedagógico. São Paulo: Brasiliense, 1983. MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003. MARINI, Marcos Junior; SILVA, Christian Luiz da. Desenvolvimento Regional e Arranjos Produtivos Locais: uma abordagem sob a ótica interdisciplinar. In Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 8, n. 2, p. 107-129, Taubaté/SP, mai-ago 2012. Disponível em: https://www.rbgdr.net/revista/index.php/rbgdr/article/view/669/286. Acesso em: 18 jun 2020. MARX, Karl. Manuscritos econômicos-filosóficos. Lisboa: Edições 70, 1983. MERCADO, María Teresa Bravo. Dimensíon ambiental y curriculum universitário. In ALBA, Alicia de. (Org.). El curriculum universitário: de cara al nuevo milênio. México. Universidad Nacional Autônoma de México. 1997. p. 212-219. MONASTA, Attilio. Antônio Gramsci. Fundação Joaquim Nabuco. Recife: Editora Massangana, 2010. MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise Textual Discursiva. 3. ed. rev. ampl. Ijuí: Ed. Unijuí, 2016. MORALES, Angélica Góis. A formação do profissional educador ambiental: reflexões, possibilidades e constatações. 2. ed. Ponta Grossa: UEPG, 2012. OLIVEIRA, Elísio Márcio de. Educação ambiental: uma possível abordagem. 3. ed. Brasília: Editora Ibama, 2006. OLIVEIRA, Francisco. Crítica da razão dualista: o ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003. OLIVEIRA, Francisco. Há vias abertas para a América Latina? In BORON, Atílio (org.). Nova hegemonia mundial: alternativas de mudança e movimentos sociais. Buenos Aires. CLACSO. 2005. p. 111-118. Disponível em: http://biblioteca.clacso.edu.ar/ar/libros/hegemo/pt/nova.htm. Acesso em: 13 nov 2018. PILETTI, Claudino; PILETTI, Nelson. História da educação. 1. ed. 2. reimp. São Paulo: Contexto, 2014. PACHECO, Eliezer (org.). Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. São Paulo: Editora Moderna, 2011. RAMOS, Marise Nogueira. Ensino médio integrado: ciência, trabalho e cultura na relação entre educação profissional e educação básica. In MOLL, Jaqueline [et al.]. Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 42-57. RAMOS, Marise Nogueira. Concepção do Ensino Médio Integrado. In SEMINÁRIO SOBRE ENSINO MÉDIO INTEGRADO, Natal, Mossoró, 2007. Anais [...] Superintendência de Ensino Médio da Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Norte, Natal, Mossoró, 2007. RAMOS, Marise Nogueira. Possibilidades e desafios na organização do currículo integrado. In FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005. pp. 106-127. REIGOTA, Marcos. Meio Ambiente e representação social. São Paulo: Cortez, 1994. REIGOTA, Marcos. Educação ambiental e representação social. São Paulo: Cortez (coleção Questões da nossa época), 1995. REVISTA IDENTIDADE IFB. Em dez anos, 10 campi nota 10. Brasília, DF. 2018. Disponível em: https://www.ifb.edu.br/attachments/article/19557/Revista%20IDENTIDADEIFB.pdf. Acesso em: 03 mar 2020. RODRIGUES, José. A educação politécnica no Brasil. Niterói: EdUFF, 1998. SACHS, Ignacy. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2008. SANTOS, Maria Lícia dos; AFONSO, Lúcia Helena Rincon; CARNEIRO, Maria Esperança Fernandes; CARVALHO, Marco Antonio de; SOUZA, José Carlos Moreira de. (Orgs.). Políticas e práticas da educação profissional no IF Goiano. 1. ed. Goiânia: Editora da PUC Goiás, 2017. SATO, Michèle. Educação ambiental. São Carlos, SP: RiMa, 2002. SATO, Michèle; SANTOS, José Eduardo dos. Tendências nas pesquisas em educação ambiental. In NOAL, Fernando Oliveira.; BARCELOS, Valdo. (Orgs.). Educação ambiental e cidadania: cenários brasileiros. Santa Cruz do Sul. EDUNISC. 2003. p. 253-283. SATO, Michèle.; CARVALHO, Isabel Cristina de Moura (Orgs.). Educação ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005. SAVIANI, Dermeval. Sobre a concepção de politecnia. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1989. SAVIANI, Dermeval. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In FERRETI, Celso João et al. (org.). Novas tecnologias, trabalho e educação. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 151-168. SAVIANI, Dermeval. O choque teórico da politecnia. In Trabalho, Educação e Saúde, vol. 1, nº 1, Rio de Janeiro, mar-ago, 2003, p. 131-152. SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013. SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2018. TORRES SANTOMÉ, Jurjo. O curriculum oculto. Portugal: Porto Editora, 1995. TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Educação ambiental: natureza, razão e história. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2008. (Coleção educação contemporânea). TRACY, Antoine Louis Claude Destutt de. Élements d’Ideologie. Paris. Coutcier. Imprimeus Librarie. 1917. VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. São Paulo: Expressão Popular, 2011. VEIGA, José Eli da. Sustentabilidade: a legitimação de um novo valor. São Paulo: SENAC, 2010. YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/1552
Issue Date: 5-Nov-2020
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_ReinaldoGregoldo.pdfDissertação5,56 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons