Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2535
metadata.dc.type: Dissertação
Title: BARREIRAS À PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19
metadata.dc.creator: FERREIRA SILVA, REGINA MÁRCIA
metadata.dc.contributor.advisor1: Noll, Matias
metadata.dc.contributor.referee1: Vieira, Carlos Alexandre
metadata.dc.contributor.referee2: Borges, Cezimar Correia
metadata.dc.contributor.referee3: São Bernardo, Mirelle Amaral
metadata.dc.description.resumo: A inatividade física é um problema de saúde pública que afeta cada vez mais os adolescentes no Brasil e no mundo. Surge assim a necessidade de se conhecer o contexto relacionado à atividade física desta população, em especial dos adolescentes estudantes do regime em tempo integral. Neste sentido, este trabalho tem por objetivo avaliar o nível de atividade física e suas possíveis barreiras em estudantes do ensino médio integrado, em regime de tempo integral de um Instituto Federal do estado de Goiás. Para tal, três etapas foram realizadas: a) Revisão sistemática da literatura; b) Estudo de caso; e c) Elaboração de produto educacional. Para a revisão sistemática foram feitas buscas em cinco bases (CINAHL, Cochrane Library, Embase, PubMed e Scopus), sendo incluídos 37 estudos. As principais barreiras identificadas foram a falta de tempo, falta de motivação e falta de locais acessíveis. No estudo de caso participaram estudantes do ensino médio integrado de tempo integral, com idade média de 15,9 ± 1,15 anos. O questionário foi respondido por uma amostra quantitativa de (119 participantes: 52,9% do sexo feminino), a amostra qualitativa foi de (12 participantes: 50,0% do sexo feminino) na entrevista estruturada. As principais variáveis foram a quantidade de barreiras percebidas a prática de atividade física, o nível de atividade física e o tempo exposto ao comportamento sedentário. Os resultados demonstram que adolescentes do sexo feminino percebem mais barreiras e possuem menores níveis de atividade física. Os adolescentes possuem nível ‘baixo’ de atividade física (44,4%, n=52). As barreiras: falta de tempo (RP 1,546; IC 1,111-2,151), falta de motivação (RP 1,573; IC 1,102-2,245), preferir outras atividades (RP 1,521; IC 1,073-2,155), faltam lugares perto de casa (RP 1,576; IC 1,077-2,307), preguiça (RP 1,463; IC 1,031-2,076) e não ter como ir (RP 1,619; IC 1,005-2,606) estão associadas ao nível de atividade física baixo. Não houve associação entre o tempo exposto ao comportamento sedentário com o nível de atividade física, e nem com a quantidade de barreiras relatadas. Por fim, na terceira etapa elaboramos e aplicamos o produto educacional em formato de ação de extensão intitulado Xô Sedentarismo, com objetivo de expor informações sobre comportamento sedentário, atividade física e barreiras à prática de atividade física. A intervenção foi realizada com estudantes do ensino médio integrado, os quais foram divididos em dois grupos [Intervenção (n = 59) e Controle (n = 54)]. Durante quatro semanas o grupo Intervenção recebeu mensagens três vezes por semana, focadas na importância da atividade física e na necessidade de se reduzir o tempo exposto ao comportamento sedentário. No grupo Intervenção a redução média do tempo exposto ao comportamento sedentário foi de 47,14 (min/dia), e no grupo controle o aumento foi de 31,37 (min/dia). Apesar disso, a intervenção não foi eficaz para melhorar os níveis de atividade física do grupo Intervenção (p=0,548) e a redução média apresentada do tempo exposto ao comportamento sedentário não foi significativa (p=0,556).
Abstract: Physical inactivity is a public health problem that increasingly affects adolescents in Brazil and worldwide. Thus, there is a need to identify the context related to the physical activity in this population, especially that of adolescent students in a full-time regime. This study aims to evaluate the level of physical activity and its possible barriers among students of a full-time regime in an integrated high school of a Federal Institute in the state of Goiás. The study was conducted in three steps: a) Systematic literature review; b) Case study; and c) Development of an educational product. In the systematic review stage, searches were conducted in five databases (CINAHL, Cochrane Library, Embase, PubMed, and Scopus) and 37 studies were included. The main barriers identified were lack of time, lack of motivation and lack of accessible places. Full-time high school students participated in the case study, with a mean age of 15.9 ± 1.15 years. The questionnaire was answered by a quantitative sample of (119 participants: 52.9% female), the qualitative sample was (12 participants: 50.0% female) in the structured interview. The main variables were the amount of perceived barriers to physical activity, the level of physical activity and the time exposed to sedentary behavior. The results show that female adolescents perceive more barriers and have lower levels of physical activity. Adolescents have a 'low' level of physical activity (44.4%, n=52). Barriers: lack of time (PR 1.546; CI 1.111-2.151), lack of motivation (PR 1.573; CI 1.102-2.245), preferring other activities (PR 1.521; CI 1.073-2.155), lack of places close to home (PR 1.576 ; CI 1.077-2.307), laziness (PR 1.463; CI 1.031-2.076) and not having a way to go (PR 1.619; CI 1.005-2.606) are associated with a low level of physical activity. There was no association between the time exposed to sedentary behavior with the level of physical activity, nor with the number of barriers reported. Finally, in the third stage, we developed and applied the educational product in an extension action format entitled Xô Sedentarismo, with the objective of exposing information on sedentary behavior, physical activity and barriers to physical activity. The intervention was carried out with integrated high school students, who were divided into two groups [Intervention (n = 59) and Control (n = 54)]. For four weeks, the Intervention group received messages three times a week, focused on the importance of physical activity and the need to reduce the time exposed to sedentary behavior. In the Intervention group, the average reduction in time exposed to sedentary behavior was 47.14 (min/day), and in the control group the increase was 31.37 (min/day). Despite this, the intervention was not effective in improving physical activity levels in the Intervention group (p=0.548) and the mean reduction in the time exposed to sedentary behavior was not significant (p=0.556).
Keywords: Adolescente
Educação Profissional e Tecnológica
Escolares
Exercício físico
Isolamento social
Adolescent
Professional and Technological Education
Schoolchildren
Physical exercise
Social isolation
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::TOPICOS ESPECIFICOS DE EDUCACAO::ENSINO PROFISSIONALIZANTE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Instituto Federal Goiano
metadata.dc.publisher.initials: IF Goiano
metadata.dc.publisher.department: Campus Ceres
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica
metadata.dc.rights: Acesso Embargado
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2535
Issue Date: 4-May-2022
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertação_Regina_Márcia_Ferreira_Silva.pdf6,94 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons