Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2456
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: TRAÇOS FUNCIONAIS DE RIZOBACTÉRIAS ISOLADAS A PARTIR DE PLANTAS-ISCAS DE Glycine max
metadata.dc.creator: Trombela, Natasha Taline dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor1: Vitorino, Luciana Cristina
metadata.dc.description.resumo: Os micro-organismos presentes no solo são de suma importância na agricultura, ligados diretamente ao incremento de produtividade agrícola. Já é bem conhecido a série de benefícios que os micro-organismos do solo representam para a agricultura moderna. O objetivo deste trabalho foi avaliar 10 isolados bacterianos pertencentes ao estoque de micro-organismos do Laboratório de Microbiologia Agrícola do IF Goiano- Campus Rio Verde, isolados da rizosfera de plantas de soja (Glycine max L. Merrill) quanto a capacidade in vitro de solubilizar silício, produzir AIA (Ácido indol-3-acético) e de exercer atividade antagonista sobre o fitopatógeno Fusarium spp. As cepas BRC09, SAC33, SAC35, BRC11, SBF03 e BRF28 foram capazes de solubilizar silício. Quanto ao teste de produção de AIA, oito dos dez os isolados testados foram capazes de sintetizar este fitormônio, e todos exerceram antagonismo frente ao Fusarium spp. Conclui- se que as cepas BRC07 e SAF11 têm potencial para se tornarem promotores de crescimento e agentes de biocontrole comerciais, no entanto, ainda deve-se realizar testes em casa de vegetação e em campo para comprovação de sua eficáci
Abstract: Os micro-organismos presentes no solo são de suma importância na agricultura, ligados diretamente ao incremento de produtividade agrícola. Já é bem conhecido a série de benefícios que os micro-organismos do solo representam para a agricultura moderna. O objetivo deste trabalho foi avaliar 10 isolados bacterianos pertencentes ao estoque de micro-organismos do Laboratório de Microbiologia Agrícola do IF Goiano- Campus Rio Verde, isolados da rizosfera de plantas de soja (Glycine max L. Merrill) quanto a capacidade in vitro de solubilizar silício, produzir AIA (Ácido indol-3-acético) e de exercer atividade antagonista sobre o fitopatógeno Fusarium spp. As cepas BRC09, SAC33, SAC35, BRC11, SBF03 e BRF28 foram capazes de solubilizar silício. Quanto ao teste de produção de AIA, oito dos dez os isolados testados foram capazes de sintetizar este fitormônio, e todos exerceram antagonismo frente ao Fusarium spp. Conclui- se que as cepas BRC07 e SAF11 têm potencial para se tornarem promotores de crescimento e agentes de biocontrole comerciais, no entanto, ainda deve-se realizar testes em casa de vegetação e em campo para comprovação de sua eficáci
Keywords: AIA
Silício
Antagonismo
Biotecnologia
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Instituto Federal Goiano
metadata.dc.publisher.initials: IF Goiano
metadata.dc.publisher.department: Campus Rio Verde
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2456
Issue Date: 11-Apr-2022
Appears in Collections:Bacharelado em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc_Natasha_Trombela.pdf647,18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

Admin Tools