Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/343
metadata.dc.type: Dissertação
Title: MEMÓRIA À SECA NO CERRADO: ACLIMATAÇÃO DIFERENCIAL DO BARU (Dipteryx alata Vogel).
Other Titles: DRY MEMORY IN THE CLOSED: ACCLIMATION DIFFERENTIAL OF BARU (Dipteryx alata Vogel).
metadata.dc.creator: Alves, Rauander Douglas Ferreira Barros
metadata.dc.contributor.advisor1: Farnese, Fernanda dos Santos
metadata.dc.contributor.referee1: Farnese, Fernanda dos Santos
metadata.dc.contributor.referee2: Souza, Lucas Anjos de
metadata.dc.contributor.referee3: Magalhães, Paula Andrea Nascimento dos Reys
metadata.dc.description.resumo: O processo de industrialização e as alterações antrópicas sobre a natureza, tem produzido importantes alterações no clima global, e espera-se que nos próximos anos aumentem as ocorrências de eventos climáticos extremos, como ondas de calor, frio, chuvas e secas. Os estudos normalmente realizados testam a seca como um evento isolado, e as plantas do cerrado, em função do clima local são recorrentemente expostas a eventos de restrição hídrica e tendem a estar naturalmente aclimatadas a ciclos de seca. Não se sabe, portanto, como a concretização das previsões para o clima pode alterar a sobrevivência ou o desenvolvimento dessas espécies. Algumas espécies vegetais possuem um mecanismo de aclimatação diferencial, também conhecido como “memória à seca”, caracterizado pela produção de respostas diferenciais positivas frente a eventos de restrição hídrica; por outro lado, também existem espécies que apresentam sensibilidade e decréscimo na sua capacidade de produção de respostas quando submetidas de ciclos repetidos de estresse, e influi diretamente em sua capacidade de sobrevivência. Neste contexto, o presente trabalho submeteu plântulas de Baru (Dipteryx alata Vogel) a ciclos repetidos de seca, buscando avaliar através de parâmetros morfológicos, anatômicos, fisiológicos e bioquímicos as respostas produzidas e assim caracterizar a existência de sensibilidade ou a produção de respostas diferenciais frente aos eventos de seca. Praticamente não foram observadas alterações nos parâmetros morfoanatômicos em nenhum dos tratamentos, sendo que as maiores modificações foram observadas nos parâmetros bioquímicos e fisiológicos. De fato, foi possível observar que quando as plantas foram submetidas a apenas um ciclo de seca, ocorreu queda nas trocas gasosas, aumento na respiração, aumento na geração de espécies reativas de oxigênio e danos às membranas celulares, alterações que, em conjunto, culminaram com menor índice de tolerância à seca nesse tratamento. As plantas expostas a três ciclos de seca, por sua vez, apresentaram maior índice de tolerância à seca do que as plantas submetidas a seca apenas uma vez, sendo capazes de manter a homeostase celular, como evidenciado pela manutenção da taxa fotossintética, da respiração e da geração de espécies reativas de oxigênio em níveis similares ao controle. A manutenção dos parâmetros fisiológicos aparentemente envolveu a ajustes em diversos níveis, como o aumento da atividade do sistema antioxidante e a manutenção da condutividade hidráulica foliar. Dessa forma, os resultados mostraram que as plantas de Baru não são sensíveis a ciclos repetidos de seca. Ao contrário, essas plantas apresentaram um conjunto de respostas diferenciais que permitiram às plantas expostas a três ciclos de seca terem desempenho semelhante ao tratamento controle, indicando a existência de um mecanismo de memória à seca em uma espécie nativa do cerrado.
Abstract: The industrialization and the anthropogenic actions in natural environments have produced important changes in the global climate, and it is expected that in the coming years extreme weather events such as heat waves, cold, rain and drought will increase. The studies usually test the drought as an isolated event, but the Cerrado plants are frequently exposed to cyclical events of water restriction and tend to be naturally acclimatized to drought cycles. It is not known, therefore, how the climate changes will alter the survival or development of these species. Some plant species have a differential acclimatization mechanism, also known as "drought memory", characterized by the production of positive differential responses to water restriction events; on the other hand, there are also species that show sensitivity and decrease in their ability to produce responses when subjected to repeated cycles of stress, which directly affects their survival capacity. In this context, the present work exposed Baru seedlings (Dipteryx alata Vogel) to repeated cycles of drought, aiming to evaluate the morphological, anatomical, physiological and biochemical responses and thus characterize the existence of sensitivity or differential responses to drought events. There were practically no changes in morphoanatomical parameters in any of the treatments, and the greatest changes were observed in the biochemical and physiological parameters. Indeed it was possible to observe that when the plants were submitted to only one cycle of drought, there was a drop in gas exchange, an increase in respiration, an increase in the generation of reactive oxygen species and damage to cell membranes, changes that, together, culminated with a lower drought tolerance index. The plants exposed to three cycles of drought, on the other hand, presented a higher drought tolerance index than plants submitted to drought only once time, being able to maintain cellular homeostasis, as evidenced by the maintenance of the photosynthetic rate, respiration and of the generation of reactive oxygen species at levels similar to the control. The maintenance of the physiological parameters apparently involved adjustments at several levels, such as increases in antioxidant system activity and the maintenance of leaf hydraulic conductivity. Thus, the results showed that Baru plants are not sensitive to repeated cycles of drought. On the contrary, these plants presented a set of differential responses that allowed the plants exposed to three drought cycles to perform similarly to the control treatment, indicating the existence of a mechanism of memory to drought in a native brazilian savanna (cerrado) species.
Keywords: Estresse Hídrico
Cerrado - Nativo
Cerrado - Morfologia
Cerrado - troca gasosa
Enzimas - danos celulares
Meio ambiente - conservação
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Instituto Federal Goiano
metadata.dc.publisher.initials: IF Goiano
metadata.dc.publisher.department: Campus Rio Verde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Conservação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/343
Issue Date: 1-Mar-2018
Appears in Collections:Mestrado em Biodiversidade e Conservação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018-11-19-05-10-38Dissertação Rauander Douglas F. B. Alves.pdfdissertacaoRauander910,49 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.