Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2589
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: CRIAÇÃO E MANEJO DE SERPENTES PARA EXTRAÇÃO DE VENENO
metadata.dc.creator: Andrade, Kaiamim Santana de
metadata.dc.contributor.advisor1: Cunha, Waldeliza Fernandes da
metadata.dc.contributor.referee1: Cunha, Waldeliza Fernandes da
metadata.dc.contributor.referee2: Pessoa, Flávia Oliveira Abrão
metadata.dc.contributor.referee3: Oliveira Filho, Alexandre Pereira de
metadata.dc.description.resumo: Diferente de como ocorre com os diversos animais de produção, tradicionalmente criados para alimentação, transporte, criação doméstica e necessidades cotidianas, as serpentes são retratadas com animais perigosos e “traiçoeiros”. As serpentes ou ofídios popularmente conhecidos no Brasil como “cobras”. Cientificamente, agrupadas na subordem Serpentes, formando a Ordem Squamata (Reino: Animalia; Filo: Chordata; Classe: Reptilia), sendo o mais numeroso e moderno grupo de répteis viventes. Dentro deste grupo foi descrito 1891 espécies de serpentes, com outros 7993 répteis. Com o foco alterado para extração de veneno, foi necessário a criação de manejos especializados e técnicas apropriadas para ser utilizadas em serpentes com o foco em criação e reprodução em cativeiro. As atuais instalações de serpentários são construídas visando o modelo de criação a ser utilizado, sendo o manejo semiextensivo, manejo intensivo, serpentário interno e museu de visitação. Todos os equipamentos especializados para realizar manejo em serpentes de maneira higiênica e segura. A criação de serpentes para extração de venenos é uma prática de risco, tornando assim o manejo intensivo mais qualificado para criação, pois, tem um controle melhor e fácil para gerenciamento e controle dos animais. Com esse tipo de manejo torna-se fácil a sedação e extração de veneno, já que, trabalha com uma animal por vez reduzindo o risco de acidentes.
Abstract: Different from what happens with the different production animals, traditionally created for food, transport, domestic creation and everyday needs, snakes are portrayed as dangerous and “treacherous” animals. The snakes or ophidians popularly known in Brazil as “snakes”. Scientifically, grouped in the suborder Serpents, forming the Order Squamata (Kingdom: Animalia; Phylum: Chordata; Class: Reptilia), being the most numerous and modern group of living reptiles. Within this group, 1891 species of snakes were described, with another 7993 reptiles. With the focus changed to venom extraction, it was necessary to create specialized management and appropriate techniques to be used in snakes with a focus on breeding and reproduction in captivity. The current serpentarium installations are built aiming at the breeding model to be used, with semi-extensive management, intensive management, internal serpentarium and visiting museum. All specialized equipment to handle snakes in a hygienic and safe way. The creation of snakes for the extraction of venom is a risky practice, thus making intensive management more qualified for creation, as it has a better and easier control for the management and control of animals. With this type of management, sedation and venom extraction becomes easy, since it works with one animal at a time, reducing the risk of accidents.
Keywords: Animais silvestres
Cobra Peçonhenta
Comércio
Business
Snake
Venon
Wild animals.
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Instituto Federal Goiano
metadata.dc.publisher.initials: IF Goiano
metadata.dc.publisher.department: Campus Ceres
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2589
Issue Date: 15-Jun-2022
Appears in Collections:Bacharelado em Zootecnia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC PRONTO.pdftcc_Kaiamim Santana de Andrade874,38 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.