Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2429
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: DETECÇÃO DE ESTRO BOVINO COM DRONE PELO USO DE BUÇAL MARCADOR E ADESIVO
metadata.dc.creator: Santos, Romes
metadata.dc.contributor.advisor1: Camargos, Aline
metadata.dc.description.resumo: Objetivou-se com este trabalho comparar a performance de duas ferramentas conhecidas para detecção de estro de fêmeas bovinas, o adesivo e o buçal marcador, utilizado em conjunto com drone, em períodos vespertino e noturno. Quarenta fêmeas mestiças (holandês/zebu) em idade reprodutiva foram agrupadas em quatro grupos (n=10), sendo: Grupo 1 (controle) - fêmeas com adesivo próprio para detecção de cio sem nenhuma área de raspagem (cinza); Grupo 2 - fêmeas com adesivo de 50% de raspagem laranja; Grupo 3 - fêmeas com pelagem da região da garupa clara com tinta de buçal marcador na cor roxa fluorescente; e Grupo 4 - fêmeas com pelagem da região da garupa escura com tinta fluorescente amarela. Após a aplicação do adesivo e a marcação a tinta, as fêmeas bovinas foram encaminhadas a um piquete. No período vespertino, foi realizado um voo com o drone para a captura de imagens do rebanho experimental a 20, 15, 12 e 10 metros de altura. As imagens foram analisadas em notebook de uso doméstico. Para a análise estatística, os dados foram submetidos à Análise de Variância. As diferenças entre médias foram submetidas ao Teste de Tukey a 5% de probabilidade, para todas as causas de variações (p<0,05). Foi possível visualizar, através da captura de imagens com drone, 100% dos adesivos sem raspagem (cinza) a todas as alturas de voo avaliadas. Todos adesivos com 50% de raspagem (laranja) foram visualizados a 10 metros de altura e 30% deles a 12 metros de altura. Já a simulação de buçal marcador com tinta foi visualizada em todas de coloração roxa a 10 metros de altura apenas. Não foi possível a visualização da marcação com tinta amarela em nenhuma das alturas de voo. Novo voo foi realizado no período noturno, porém não foi possível a visualização ou identificação em nenhuma das imagens capturadas às alturas de 20, 15, 12 e 10 metros. Apesar de as tintas e adesivos possuírem coloração fluorescente intensa, animais e marcadores não puderam ser identificados nas imagens obtidas. Em conclusão, foi desenvolvida uma técnica com a utilização de duas tecnologias, o adesivo e tinta simulando buçal marcador, em junção com o drone para detecção de estro bovino. Esta técnica pode ser utilizada por pecuaristas trazendo bons resultados no período vespertino. Já no período noturno, é necessário realizar mais testes com outras tecnologias ou câmeras próprias para a ausência de iluminação.
Abstract: This study aimed to compare the performance of two known tools for the detection of estrus in bovine females, the adhesive and the marker buçal, when used in conjunction with a drone, in the afternoon and at night. Forty crossbred females (Dutch/Zebu) of reproductive age were grouped into four groups (n=10), as follows: Group 1 (control) - females with proper adhesive for estrus detection without any scraping area (grey); Group 2 - females with 50% orange scraping adhesive; Group 3 - females with light coat in the region of the croup with fluorescent purple marker brush ink; and Group 4 - females with dark rump coat with yellow fluorescent paint. After applying the adhesive and marking with ink, the bovine females were sent to a paddock. In the afternoon, a drone flight was carried out to capture images of the experimental herd at 20, 15, 12 and 10 meters high. The images were analyzed in a notebook for domestic use. For statistical analysis, data were submitted to Analysis of Variance. Differences between means were submitted to Tukey's test at 5% probability, for all causes of variations (p<0.05). It was possible to visualize, by capturing images with a domestic drone, 100% of the stickers without scraping (gray) at all flight heights. All stickers with 50% scraping (orange) were visualized at 10 meters height and 30% of them at 12 meters height. On the other hand, the simulation of marker mouthpiece with ink was visualized in all of them with purple coloring at 10 meters in height only. It was not possible to visualize the marking with yellow paint at any of the flight heights. A new flight was performed at night, but it was not possible to visualize or identify any of the images captured at heights of 20, 15, 12 and 10 meters. Despite the inks and stickers having intense fluorescent coloring, animals and markers could not be identified in the images obtained. In conclusion, a technique was developed with the combination of two technologies, the adhesive and ink simulating a marker mouthpiece, in conjunction with the drone for bovine estrus detection. This technique can be used by ranchers bringing good results in the afternoon. At night, it is necessary to carry out more tests with other technologies or cameras for the absence of lighting.
Keywords: cio
vaca
VANT´s
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Instituto Federal Goiano
metadata.dc.publisher.initials: IF Goiano
metadata.dc.publisher.department: Campus Morrinhos
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2429
Issue Date: 23-Mar-2022
Appears in Collections:Bacharelado em Zootecnia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc_Romes Santos .pdf1,27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.