Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2255
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Fatores associados a eficiência reprodutiva de vacas leiteiras com o uso do sistema automatizado de monitoramento de atividade
metadata.dc.creator: Marques, Letícia Ribeiro
metadata.dc.contributor.advisor1: Leão, Karen Martins
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Marques, Thaisa Campos
metadata.dc.contributor.advisor-co2: Silva, Marco Antônio Pereira da
metadata.dc.contributor.referee1: Paim, Tiago do Prado
metadata.dc.contributor.referee2: Guimarães, Tiago Pereira
metadata.dc.contributor.referee3: Meirinhos, Maria Lucia Gambarini
metadata.dc.description.resumo: A detecção precisa do estro e a inseminação artificial (IA) em um tempo assertivo são fundamentais para aumentar a eficiência reprodutiva e os lucros de uma granja leiteira. Objetivou-se com este trabalho identificar o efeito de fatores ambientais, estação do ano, paridade, saúde no periparto, protocolos de sincronização do estro e/ou ovulação, momento de inseminação artificial, nota de estro e touro, com uso do sistema de monitoramento de atividade animal (SAMA) sobre a taxa de prenhez após a primeira IA pós-parto em 1.054 vacas leiteiras da raça holandesa, criadas em sistema free stall de uma granja leiteira comercial brasileira. As taxas de prenhez de vacas com 50 a 56 dias pós-parto com útero involuído e presença de corpo lúteo foram avaliadas segundo a ordem de parto, tipo de sincronização para inseminação artificial (sincronização do estro por prostaglandina ou sincronização do estro e ovulação) e horário da IA após alarme do SAMA (8 horas ou 10 horas). Independentemente do tipo de sincronização, os animais foram inseminados após o alarme do SAMA e quando obtinham nota de estro acima de 30. A taxa de prenhez foi considerada após 30 dias da IA mediante exame de ultrossonografia. A análise de regressão logística do modelo stepwise foi feia para verificar a probabilidade de prenhez associada à estação do ano, horário de IA, nota de estro, tipo de sincronização para IA, touro, saúde e fatores ambientais. Ao analisar todas as vacas do presente estudo, as maiores taxas de prenhez foram obtidas com animais multíparos, inseminados 10 horas após o alarme do SAMA, na estação do ano do outono ou inverno, com pico de atividade e nota do estro elevados. Considerando apenas as vacas saudáveis, as maiores taxas de prenhez foram encontradas na estação do outono e inverno, com estro e ovulação sincronizados por protocolo, com pico de atividade e nota do estro elevados, independentemente da paridade. Assim, a otimização dos modelos do SAMA pela inclusão de informações quanto à paridade, histórico de saúde no periparto e condição de estresse térmico pode favorecer a correta identificação do estro e aperfeiçoar o alarme do SAMA em relação ao momento ideal para a inseminação artificial, incrementando ainda mais o desempenho reprodutivo em vacas leiteiras.
Abstract: Accurate detection of estrus and carrying out artificial insemination (AI) at an assertive time is essential to increase the reproductive efficiency and profits of a dairy farm. The objective was to identify the effect of environmental factors, season of the year, parity, health in the peripartum, estrus and/or ovulation synchronization protocols, time of artificial insemination, estrus score and bull using animal activity monitoring system (AAM), on the pregnancy rate after the first postpartum AI in 1,054 dairy cows of the Holstein breed, raised in a free stall system of a commercial Brazilian dairy farm. Pregnancy rates of cows at 50 to 56 days postpartum with an involuted uterus and presence of corpus luteum were evaluated regarding the order of parturition, type of synchronization for artificial insemination (estrus synchronization by prostaglandin or estrous and ovulation synchronization), AI time after AAM alarm (8 hours or 10 hours). Regardless of the type of synchronization, the animals were inseminated after the AAM alarm, and when they obtained an estrus score above 30. The pregnancy rate was considered 30 days after the AI by means of an ultrasound examination. Logistic regression analysis of the stepwise model was performed to verify the probability of pregnancy associated with the season of the year, AI time, estrus score, type of synchronization for AI, bull, health and environmental factors. When analyzing all the cows in the present study, the highest pregnancy rates were obtained with multiparous animals, inseminated 10 hours after the AAM alarm, in the autumn or winter season, with high activity peaks and high estrus scores. Considering only healthy cows, the highest pregnancy rates were found in the autumn and winter season, with estrus and ovulation synchronized by protocol, with high activity peak and high estrus score, regardless of parity. Thus, the optimization of AAM models by including information on parity, health history in the peripartum and heat stress condition can favor the correct identification of estrus and improve AAM's alarm as to the ideal time for artificial insemination, further increasing plus the reproductive performance in dairy cows.
Keywords: Pico de atividade animal
Momento da inseminação artificial
prenhez
bovinos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::GENETICA E MELHORAMENTO DOS ANIMAIS DOMESTICOS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Instituto Federal Goiano
metadata.dc.publisher.initials: IF Goiano
metadata.dc.publisher.department: Campus Rio Verde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Zootecnia
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/2255
Issue Date: 28-Jun-2021
Appears in Collections:Mestrado em Zootecnia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_Letícia Marques Versão final .pdf859,24 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.