Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/1783
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Diniz, Wilian Henrique Buso-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2057589608941202pt_BR
dc.creatorSilva, Rafael Matias da-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0879322867197689pt_BR
dc.date.accessioned2021-05-20T19:31:07Z-
dc.date.available2021-05-20T19:31:07Z-
dc.date.issued2019-07-31-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/1783-
dc.description.abstractNLB, FLD, pH, and TA, °BRIX, and YIELD variables The AE I showed the best results for the PH, SD, NLB, DLF, pH, and AT, °BRIX, and YIELD variables. There was no significant difference for the boron sources used. The interaction among location and sources was significant for NUFP and pH when observing the site, independently from AE I, and NUFP showed the lowest value when ulexite boron was applied. Evaluating the sources inside each location, there was significant difference only for boric acid when applied in AE II. For the pH variable, AE I showed similar results with no statistical difference among the sources used, whereas for AE II, there was a statistical difference, and the borax source showed the highest pH averages. Evaluating the sources inside each location, it was found that there was a statistical difference only for the ulexite source when applied in AE II. The dose variation source showed significant difference for the TNFP, NRFP, °BRIX, and YIELD variables. There was an increasing linear response to the borax and ulexite sources for the NRFP variable, increasing the number of ripe fruit per plant as the boron dose increased, thus showing maximum responses (73.75 and 74.63) in the maximum dose applied. The data fit the quadratic model in the boric acid source, showing maximum response (75.63) when the dose was applied (1.56 kg ha-1 ). There was a statistical difference in TNFP for boron doses, and the dose 0 kg ha-1 showed the lowest TNFP (81.29) when compared to the other doses applied (1, 2, and 3 kg ha-1 ). Evaluating the effect of boron doses on °BRIX, a maximum percentage (4.75%) of the fruit at the dose 1.23 kg ha-1 was found. Boron doses influenced the attribute yield (YIELD), fitting the quadratic model. The boron dose 1.23 kg ha-1 provides higher values (4.75%) of °BRIX under this study conditions. The boron dose 1.89 kg ha-1 provides the highest yield (119,001.5 kg ha-1 ) under study conditions, regardless of sources and location. Boron sources have no significant effects on tomato crop, so both sources can be used under this study conditionspt_BR
dc.description.resumoO tomateiro é uma das culturas mais importantes do país, capaz de proporcionar rendimentos eleva0dos em um curto espaço de tempo, além de ter um alto valor de mercado e grande poder de geração de empregos. Objetivou-se com o presente estudo avaliar a influência do micronutriente boro no desenvolvimento e produtividade do tomate industrial. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com um fatorial 3 x 4 x 2, sendo três fontes de boro (ácido bórico, bórax e ulexita), quatro doses de boro (0, 1, 2 e 3 kg ha-1 ) e dois locais, Goianésia (AE I) e Vila Propício (AE II), com quatro repetições. Antes do preparo da área, foi feito o controle das plantas daninhas de ambas as áreas experimentais. As parcelas experimentais foram compostas por quatro linhas de plantio de tomate, espaçadas de 1,10 m entre linhas e de 0,35 m entre plantas. A distribuição das fontes e doses de boro ocorreu nas quatro linhas de cada parcela antes do transplantio das mudas de tomate. Utilizou-se para ambas as áreas o sistema de irrigação do tipo pivô central. O manejo de irrigação foi feito por tensiômentros instalados nas profundidades de 0-20 cm e 20 a 40 cm. Na AE I, as mudas de tomate foram transplantadas no dia 16 de abril de 2018 no momento em que apresentavam quatro folhas completamente expandidas, utilizando transplantadora mecânica, com quatro unidades de transplantio, espaçadas de 1,10 m entre linhas e de 0,35 m entre plantas. A colheita ocorreu no dia 05 de agosto de 2018 e, no total, foram aplicados 433 mm de água durante o ciclo total da cultura. A população final de plantas foi de 24.543 ha-1 . Já na AE II, o transplantio das mudas de tomate ocorreu no dia 29 de abril de 2018 e no dia 18 de agosto de 2018 e, no total, foram aplicados 441 mm de água durante o ciclo da cultura. A população final de plantas foi de 26.588 ha-1 . As características avaliadas foram diâmetro do colmo (mm) (DC), altura de plantas (m) (AP), número total de frutos (NTFP), número total de frutos maduros (NTFMP), número total de frutos verdes (NTFVP), número de ramos laterais (NRL), diâmetro longitudinal de frutos (mm) (DLF) e diâmetro transversal de frutos (mm) (DTF), teor de sólidos solúveis totais (°BRIX), potencial hidrogeniônico (pH), acidez titulável (AT) e produtividade (kg ha-1 ) (PROD). Os dados foram submetidos à análise de variância, e as médias, comparadas pelo teste de Tukey a 5% de 2 probabilidade. As equações de regressão das variáveis foram ajustadas em função das doses de boro. Houve efeito significativo da fonte de variação local para as variáveis AP, DC, NRLP, DLF, pH e AT, °BRIX e PROD. A AE I apresentou os melhores resultados para as variáveis AP, DC, NRLP, DLF, pH e AT, °BRIX e PROD. Não houve diferença significativa para as fontes de boro utilizadas. A interação entre local e fontes foi significativa para o NFVP e pH, observando o local de forma independente, a AE I apresentou o menor, avaliando o NFVP quando se aplicou boro na forma de ulexita. Avaliando as fontes dentro de cada local, houve diferença significativa somente para ácido bórico quando aplicado na AE II. Já para a variável pH, a AE I apresentou resultados semelhantes, não havendo diferença estatística entre as fontes utilizadas, enquanto para AE II, ocorreu diferença estatística, tendo a fonte bórax com as maiores médias de pH. Já avaliando as fontes dentro de cada local, verificou-se diferença estatística somente para a fonte ulexita, quando aplicada na AE II. A fonte de variação dose apresentou diferença significativa para as variáveis NTFP, NFMP, °BRIX e PROD. Para o NFMP, houve resposta linear crescente para as fontes boráx e ulexita, aumentando o número de frutos maduros por planta conforme o incremento da dose de boro, apresentando, assim, respostas máximas de 73,75 e 74,63, respectivamente, na dose máxima aplicada. Para a fonte ácido bórico, os dados se ajustaram ao modelo quadrático, com resposta máxima (75,63) obtida quando se aplicou a dose de 1,56 kg ha-1 . Houve diferença estatística no NFTP para doses de boro, tendo a dose de 0 kg ha-1 apresentado o menor NFTP (81,29), quando comparado com as demais doses aplicadas (1, 2 e 3 kg ha-1 ). Avaliando o efeito de doses de boro sobre o °BRIX, verificou-se porcentagem máxima (4,75 %) dos frutos na dose de 1,23 kg ha-1 . As doses de boro influenciaram no atributo produtividade (PROD), se ajustando ao modelo quadrático. A dose de boro de 1,23 kg ha-1 propicia maiores valores (4,75 %) de °BRIX nas condições de estudo. A dose de boro de 1,89 kg ha-1 proporcionou a maior produtividade (119.001,5 kg ha-1 ) nas condições de estudo, independentemente das fontes utilizadas e do local. As diferentes fontes de boro não apresentaram efeitos significativos sobre a cultura do tomateiro, sendo assim, ambas podem ser utilizadas nas condições deste estudopt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Veronica Maria dos Santos (veronica.santos@ifgoiano.edu.br) on 2020-09-13T18:22:07Z No. of bitstreams: 1 Dissertaçao RAFAEL MATIAS.pdf: 1591165 bytes, checksum: 7da156c4538784bf45df42dff327dca8 (MD5)en
dc.description.provenanceRejected by Poliana Ribeiro Dourado (poliana.ribeiro@ifgoiano.edu.br), reason: Prezad(o)a, Para que seu trabalho seja aceito é necessário a inclusão do TCAE (termo de autorização), em sua dissertação. on 2020-09-16T20:42:50Z (GMT)en
dc.description.provenanceSubmitted by Veronica Maria dos Santos (veronica.santos@ifgoiano.edu.br) on 2021-05-20T19:03:28Z No. of bitstreams: 1 Dissertaçao RAFAEL MATIAS.pdf: 1591165 bytes, checksum: 7da156c4538784bf45df42dff327dca8 (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Morgana Bruno Henrique Guimaraes (morgana.guimaraes@ifgoiano.edu.br) on 2021-05-20T19:29:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertaçao RAFAEL MATIAS.pdf: 1591165 bytes, checksum: 7da156c4538784bf45df42dff327dca8 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2021-05-20T19:31:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertaçao RAFAEL MATIAS.pdf: 1591165 bytes, checksum: 7da156c4538784bf45df42dff327dca8 (MD5) Previous issue date: 2019-07-31en
dc.languageporpt_BR
dc.publisherInstituto Federal Goianopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentCampus Cerespt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Irrigação do Cerradopt_BR
dc.publisher.initialsIF Goianopt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSolanum lycopersicum L. Produtividade. Ácido bórico. Bórax. Ulexita.pt_BR
dc.subject.cnpqCIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIApt_BR
dc.titleUSO DE FONTES E DOSES DE BORO NA CULTURA DO TOMATE INDUSTRIAL IRRIGADpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Irrigação do Cerrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertaçao RAFAEL MATIAS.pdfDissertação1,55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.